Central de Atendimento

(51) 3228 2318

WhatsApp (51) 9 9870 5808

 

Na internet, existem inúmeros boatos envolvendo o câncer. Muitas notícias falsas circulam pelas redes sociais, prometendo inclusive curas milagrosas. Acreditar em tudo que é enviado é um grande problema, pois dificulta o diagnóstico e tratamento corretos. 

 

Para evitar esses impactos, o Ministério da Saúde tem um canal aberto que visa esclarecer Fake News. Qualquer cidadão pode enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenham recebido nas redes sociais, a fim de confirmar se a informação procede. O número de envio é o (61) 9 9289-4640. Listamos, abaixo, os principais mitos e verdades envolvendo o tema, confira!

 

1. Cientistas israelenses descobriram a cura do câncer

 

FALSO - Não compartilhe! Não existe qualquer evidência sólida clínica reportada que comprove essa informação. O que se sabe é que  cientistas israelenses têm uma proposta de terapia a partir do uso de peptídeos (pequenos fragmentos de proteína), com potencial terapêutico. 

 

2. Frutas ajudam a curar o câncer

 

FALSO - Desconhecemos evidências científicas que relacionem o consumo de frutas com o câncer.  Frutas são importantes para a nossa dieta, pois contém nutrientes importantes, mas não há uma relação direta com o câncer.

 

3. Gelo causa câncer

FALSO - Não existe relação entre o consumo de gelo e a incidência da doença.

 

4. Câncer é deficiência de vitaminas do complexo B

 

FALSO - O complexo B é um grupo de nutrientes que exercem importantes funções no organismo. Sua necessidade diária costuma ser facilmente suprimida, já que são encontrados em vários alimentos. 

 

5. Omeprazol causa tumores no estômago

 

FALSO - A afirmação de que remédios para gastrite, úlceras e refluxos dobra os riscos de câncer é errônea. 

 

6. Uso de celular no escuro causa maculopatia 

FALSO - Não há qualquer estudo que mostre relação entre o uso do celular (seja a noite ou durante o dia) com a maculopatia (que é classificada equivocadamente como câncer de olho), catarata, olho seco ou perda da visão. 

 

7. Vacina do HPV proibida devida aos efeitos colaterais

FALSO - Não há nenhuma proibição da vacina HPV (Papilomavírus Humano). O Ministério da Saúde ressalta que a vacina é eficaz e passa por um rígido processo de validação, sendo registrada com todas as regularizações na Anvisa. Como qualquer medicamento, pode haver alguns efeitos colaterais, embora sejam leves e raros.



8. Medicamentos para hipertensão podem causar câncer

 

VERDADE - A Anvisa divulgou em 2018 um alerta para o aumento do risco de câncer de pele não-melanoma devido ao uso cumulativo do medicamento hidroclorotiazida, recomendado no tratamento da hipertensão arterial e no controle de edemas. 

 

Nos textos anteriores, conhecemos Pedro, um homem de 55 anos que, em sua primeira consulta no urologista, teve constatada a presença de um nódulo endurecido na próstata, por meio do exame de toque retal, havendo a necessidade da realização de uma biópsia para indicar a presença ou não de câncer.

A imuno-histoquímica (IHQ) tem um papel cada vez mais importante para identificar patologias. O método contribui na precisão do diagnóstico, combinando técnicas imunológicas e bioquímicas capazes de verificar componentes específicos dos tecidos. 

Please publish modules in offcanvas position.