Central de Atendimento

(51) 3228 2318

WhatsApp (51) 9 9870 5808

Terapia contra o câncer ganha o Prêmio Nobel de Medicina 2018

Estudos permitiram a criação de medicamento que interrompe o ataque dos tumores

Os imunologistas James P Allison, dos Estados Unidos, e Tasuku Honjo, do Japão, ganharam o Prêmio Nobel de Medicina 2018 pelos trabalhos que desenvolveram para o tratamento de câncer. Eles descobriram que o sistema imunológico do corpo pode ser aproveitado para atacar as células cancerígenas. Os dois vão dividir o valor de 9 milhões de coroas suecas, o que corresponde a cerca de R$ 4 milhões. O anúncio foi realizado pela assembleia do Nobel no Instituto Karolinska, na Suécia. 

 

De acordo com o estudo, o sistema imunológico do ser humano procura e destrói células mutadas, mas as células cancerígenas encontram maneiras de se esconder dos ataques, permitindo que elas prosperem e cresçam. 

James P Allison, professor e presidente de imunologia no Centro de Câncer MD Anderson da Universidade do Texas, estudou a proteína CTLA-4. Ela é conhecida por "frear" o sistema imunológico. Dessa maneira, ele percebeu que havia como liberá-la para atacar tumores. 

“Estou honrado por receber este prestigioso reconhecimento. Uma motivação para os cientistas é empurrar as fronteiras do conhecimento", ele disse. "Eu não comecei a estudar o câncer, mas a entender a biologia das células T, células incríveis que viajam pelo nosso corpo e trabalham para nos proteger."

Tasuku Honjo, professor de imunologia da Universidade de Kyoto, descobriu a proteína PD-1, que também funciona como um freio para os tumores. 

Os estudos dos imunologistas levaram na criação de medicamentos que "desligam" a fuga pela células do câncer, permitindo que o sistema imunológico consiga combatê-las. Os tratamentos possuem efeitos colaterais, mas apresentaram resultados eficazes até em casos de câncer em estágio avançado.

Fonte: revista Galileu

Please publish modules in offcanvas position.