Central de Atendimento

(51) 3228 2318

WhatsApp (51) 9 9870 5808

Entendendo a biópsia

A biópsia é o procedimento que retira um pequeno fragmento do nódulo suspeito para que seja analisado em laboratório. Esse exame é chamado de exame anatomopatológico, e o objetivo é fornecer uma amostra de tecido que é essencial no diagnóstico correto de doenças como o câncer.

 

Para realizar a biópsia, o médico pode utilizar uma simples palpação (em casos de nódulos facilmente identificáveis), de ultrassom ou mamografia digital, por exemplo. Há vários tipos de biópsias, que são definidas pela espécie de agulha aplicada. A escolha normalmente é do médico, levando em consideração aspectos como tamanho e tipo de lesão, além da localização do tumor e das preferências do paciente. As principais são: biópsia por agulha fina, por agulha grosso, do linfonodo e cirúrgica. 

Os laudos do exame anatomopatológico variam conforme o caso, pois não são todos os pacientes que precisam realizar todos os testes disponíveis. Tudo depende da necessidade identificada pelo médico. Pode ser que seja solicitada uma análise imunohistoquímica para examinar as proteínas das células do câncer ou uma análise genética mais específica. Caso se encontre um câncer, o patologista deve descrever:

  • Tamanho do tumor: em centímetros, o patologista descreve o tamanho do material retirado, pois pode servir de indicação ao médico do estágio em que ele se encontra e que tipo de tratamento pode ser administrado. 

  • Tipo do tumor em relação ao local, ou seja, qual o tipo de câncer, seu local de surgimento e de que forma se desenvolveu:

Carcinoma Ductal In Situ: afeta os ductos da mama (canais que levam leite), é um tipo de câncer de mama que não atinge outros tecidos, mas pode se transformar em invasivo. 

Carcinoma Ductal Invasivo é o que rompe destes ductos e se desenvolve nos tecidos próximos. É conduzido através de veias e/ou vasos linfáticos, com chance de chegar a outros órgãos. 

Carcinoma Lobular In Situ é originado nos lóbulos da mama e não atinge outros tecidos adjacentes, podendo ser multifocal dentro da mama. 

Carcinoma Lobular Invasivo: nasce também nos lóbulos mamários, podendo chegar a outros tecidos. Nesse caso, o tumor pode se desenvolver localmente ou atingir outros órgãos. É o segundo tipo de câncer de mama mais incidente

  • Grau do tumor: no caso de cânceres invasivos, o grau identifica qual e a agressividade ou malignidade. Estabelece, assim, o quão diferente do tecido normal o câncer é, indicando a probabilidade de se espalhar para outros órgãos. Os médicos examinam as células cancerígenas sob um microscópio, estimando o grau em uma escala de 1 a 3. Células grau 1 se assemelham às células saudáveis, existindo menor chance de que cresçam e cheguem a outros locais. As células de grau 3 são as mais diferentes e apresentam o crescimento acelerado. 

Please publish modules in offcanvas position.